Baixa produção do ‘umbu’ valoriza preço da fruta, no Sertão de PE

G1 Petrolina
Vendedora de um. Foto: G1/Petrolina

Vendedora de umbu. Foto: G1/Petrolina

No Sertão de Pernambuco, o mês de janeiro é o período em que nas feiras livres não pode faltar uma fruta típica, o umbu. Este ano, a produção que chegou ao município de Petrolina foi menor em relação ao ano passado, o que fez aumentar o preço do fruto.

Na feira da Cohab Massangano, na Zona Oeste de Petrolina, apenas a barraca da Josefa Pereira está fazendo a venda do umbu. Ela conta que está comercializando o fruto desde a semana passada. “A procura é boa e todos os anos eu vendo o umbu. Veio quatro caixas hoje e na semana passada veio uma”, conta a feirante.

O umbu que é vendido vem da região de Jaguarari, norte da Bahia, cerca de 100 quilômetros de Petrolina. A safra costuma ser entre os meses de janeiro a abril. Entretanto, com as fortes chuvas que ocorreram este mês, a produção ficou prejudicada.

A cuidadora de idosos Benilde Souza vai viajar para São Paulo, mas antes passou na feira para comprar o fruto e garantir a umbuzada. “Eu venho de São Paulo e não podia resistir, porque lá é bem difícil de encontrar. Hoje mesmo vou fazer uma umbuzada para sentir o sabor antes de viajar”, relata.

Com uma oferta menor de umbu no mercado, o preço está em alta. O litro que é a lata cheia de umbu está custando R$3. Por isso, alguns consumidores estão insatisfeitos. “O preço está muito caro está de R$3 e vou levar só um litro. Eu poderia levar mais, só vou ter como levar um”, explica a aposentada Maria Albertina de Carvalho Pereira. (G1)

VEJA TAMBÉM