Célio Antunes diz que mais de 85% da população aprova a Zona Azul em Serra Talhada

Do Âncora do Sertão
Celio Antunes _ STTrans

Presidente do STTrans (Célio Antunes). Foto: Weider Maviael / Âncora

O superintendente de Trânsito de Serra Talhada, Célio Antunes, em entrevista ao ÂNCORA sobre o estacionamento de veículos em locais proibidos, os quais tentam driblar as regras da zona azul – relata que a fiscalização precisa acontecerá nos próximos dias.

“Era pra começarmos essas operações de fiscalização a partir de 1 de dezembro (2015), infelizmente ficamos impossibilitados dessas ações, o que elevou o número de infrações em relação aos estacionamentos em cima de calçadas, nos becos do centro da cidade, estacionamento em faixas amarelas. Acredito que na próxima semana já estaremos com as operações no centro da cidade, não somente no centro mais em toda cidade na parte urbana, observando essas irregularidades”.

A demora para liberação das senhas dos agentes, tal como confusão do código do município na produção dos talões, acabaram por prejudicar o cronograma, de acordo com Célio: “Os problemas forma as confecções dos talões e também a liberação das senhas dos agentes de trânsito. Essa liberação de senha é fornecida pelo Detran, uma vez que nós temos um convênio de operação técnica. Assim, nosso sistema é interligado com o sistema do Detran e estamos aguardando até o final dessa semana a senha dos agentes. Quanto a chegada dos talões. Os mesmos já haviam sido confeccionado, mas houve um pequeno erro, pois confundiram o código do município de Serra Talhada com o código de Goiana, devendo, logicamente, serem novamente encaminhados para produção. Já estão prontos, sendo conforme fomos informados, despachados ainda hoje (13/01) pela transportadora.”

O superintendente discursou que o município contará com o apoio do 14º Batalhão da Polícia Militar (14º BPM) a partir desse mês, em virtude de convênio consolidado entre as partes. O Batalhão apoiará nas operações diárias do trânsito.

Nossa reportagem pediu que Célio fizesse um balanço quanto à situação do trânsito na cidade e o mesmo tratou que o trânsito era um caos e o estacionamento rotativo veio com o intuito de disciplinar a cidade, completando ainda: “Veja hoje que a quantidade de pessoas aprovando essa ação é muita alta. Qualquer hora que você queira se dirigir ao centro da cidade, vai ter onde estacionar seu veículo, sua moto, resolver seus problemas e sair dali feliz da vida, visto que da forma que estava era impraticável. Hoje a zona azul trouxe um beneficio muito forte. Existe a questões das fiscalizações, mas vamos ser mais rigorosos a partir de agora. A estrutura já está compactada para esta forma de atuação, Assim, com o rigor a ser a aplicado em relação à fiscalização, as obediências vão passar a vir de uma forma melhor.”

Em seu balanço completa ainda que o Governo de Luciano Duque tem dado muita coragem e organização, associadas à vontade de se fazer o que é certo, trazendo muitos benefícios para a sociedade, considerando o investimento de infraestrutura do trânsito, onde destaca as mudanças de rota no centro da cidade, transformando ruas e avenidas em mão única, permitindo o livre acesso e melhor fluidez do trânsito. “Implantamos mais de 16 cruzamentos com novos semáforos, sendo o sistema antigo substituído por um moderno, com lâmpadas de LED e controladores Digicon, com até 4 tempos para se trabalhar. Esse projeto de engenharia teve um custo de mais de R$350 mil com recursos próprios do município. Assim, o que for bom para Serra Talhada, o governo Luciano Duque vai estar a frente. Existem polêmicas contra essas questões mas toda mudança gera esse desconforto e o que vale é que o governo está disposto a fazer o melhor para a maioria e é isso que nós estamos fazendo e vamos continuar fazendo”. – relatou.

Destacou ainda que mesmo com os reclames, possuem dados de que mais de 85% da população se apresenta como satisfeita.  “Tudo isso que foi feito, foi pra o bem das pessoas, para o bem da cidade. Pra gente é motivo de orgulho em um pequeno espaço de tempo, concluir tanta coisa, embora ainda tenha muito a ser feito. Existem ajustes a serem feitos, mas eu digo a você, hoje o grau de satisfação da população ultrapassa o 85%. Nós temos dados ai concretos que comprovam isso.”

O superintendente diz ainda que é necessária colaboração para a educação no trânsito, de modo que pedestres e motoristas estejam em sintonia e utiliza o município de Petrolina como modelo. “Em Petrolina, por exemplo, quando o pedestre se aproxima da faixa pra fazer a travessia ele para de imediato, sem precisar da interrupção, sem precisar da implantação de um semáforo. É isso que a gente quer para Serra Talhada, que as pessoas se eduquem em relação ao trânsito”, afirma, completando que esta postura é essencial, de modo que se assuma o compromisso de evitar acidentes por falta de respeito tanto as sinalizações, quanto aos próprios cidadãos.

Considerando as novidades no trânsito, declara que hoje na cidade existem estacionamentos direcionados para os idosos e cadeirantes e, logo mais serão implantadas adaptações para os deficientes auditivos – que foi aprovado em Brasília recentemente. Ressalta também que em Parceria com o Detran, o conceito  de educação no trânsito será trabalhado nas escolas.

DADOS DA ZONA AZUL

A zona azul em Serra Talhada fechou o primeiro mês de funcionamento com um balanço deficitário, segundo a Superintendência de Trânsito de Serra Talhada (STTrans). De acordo com o resumo financeiro realizado pela Sinal Park, o valor arrecadado está em 68,14% abaixo do previsto pela empresa.

O diretor STTrans Célio Antunes, avaliou como ‘satisfatório’ o mês de dezembro. Em 30 dias a arrecadação foi de R$ 42.256,25 com a retirada de tíquetes nos parquímetros e pagamento de notificações de irregularidades. O valor esperado era de R$ 132.618,00. Desse montante, a prefeitura receberá 10,50%, ou seja R$ 4.436,91 de taxa de outorga, porém todos os impostos acumulam 24,75% do valor.

APLICAÇÃO

Segundo o superintendente da STTrans o repasse para os cofres da prefeitura 10,50% do arrecadado, no entanto se somados aos demais impostos, ISS (5%), PIS (1,65%) e Confins (7,60%), o valor de R$ 4.436,91 sobe para R$ 10.458,43. Para Célio, o dinheiro será utilizado para a manutenção das sinalizações verticais e horizontais das ruas.

VEJA TAMBÉM