Polícia divulga imagem para localizar grupo que espancou adolescente em festa de réveillon em Olinda

Rádio Jornal
Violência em Olinda. Foto: Rádio Jornal / Reprodução

Violência em Olinda. Foto: Rádio Jornal / Reprodução

A Policia Civil de Pernambuco divulgou nesta quinta-feira (28), imagens de um caso de agressão a um jovem de 17 anos de idade. O fato aconteceu no dia 1º de janeiro deste ano quando a vítima estava comemorando o réveillon em uma casa de festa que fica próxima a uma faculdade no bairro do Carmo na cidade de Olinda.

Na ocasião, três homens teriam espancado o adolescente com pauladas e pedradas que atingiram o rosto da vítima. “Foi na hora que me pegaram, eu disse que estava sozinho e depois do ocorrido veio meu primo, que estava ferido também. Ele conseguiu me socorrer e me levou na viatura do GATI e de lá nós fomos para o hospital”, contou a vítima que não teve o nome revelado.

“Foram gritando querendo pegar a corrente, dizendo que eram de Amaro Branco. Aí na hora vieram três. Eu nem pensei em correr, até reagi também. Depois chegaram mais, fui correr e conseguiram me derrubar. Começaram a me dar murro, chute”, relatou a vítima, lembrando que as agressões foram mais concentradas no rosto.

Nas imagens é possível observar o momento em que os agressores partem para cima do garoto violentamente e ainda arrancam uma corrente que o menor usava no pescoço.

O pai dele procurou a polícia para acompanhar o caso e tentar chegar aos suspeitos do crime e pede justiça.

Grupo espanca adolescente durante festa de réveillon em OlindaPolícia divulga imagem para localizar grupo que espancou adolescente em festa de réveillon em Olinda – http://goo.gl/4lhJtu

Publicado por Rádio Jornal em Quinta, 28 de janeiro de 2016

A delegada responsável pelas investigações, Euricélia Nogueira, pede que a população ajude a polícia a identificar os suspeitos. “Inicialmente ele foi registrado como lesão corporal. Mas depois de ouvir a versão da vítima, a gente percebeu que, na verdade, se tratou de latrocínio tentado”, comentou a delegada. “Eles agrediram e em momento nenhum passou pela cabeça deles que a vítima poderia ter vindo a óbito já que as lesões se concentraram principalmente na cabeça e o objetivo maior, a intenção maior dessas pessoas era de subtrair objetos da vítima”, completou.

A delegada ainda pede que quem tiver maiores informações sobre o caso e que possam ajudar a polícia devem ligar nos números 9.9488.7030.

VEJA TAMBÉM