Secretário de Obras da PMST diz “sigla do PT ao invés de ter atrapalhado, tem ajudado bastante”

Âncora do Sertão
secretário - cristiano

Secretário de Obras da PMST. Foto: Weider Maviael / Âncora

O Secretário de Obras de Serra Talhada Cristiano Fonseca, fez um balanço desses 3 anos de governo e declarou que existe um valor expressivo de investimento na cidade, destacando que até o final de 2015 havia um montante superior a R$18 milhões em obras – “Entendo que é expressivo, talvez porque, nunca tenhamos visto em Serra Talhada. Temos até dezembro de 2015 o valor executado de serviço na cidade de mais de R$18 milhões em obras. Sejam obras novas ou reformas, totalizaram 18, podendo elencar na zona urbana: calçamentos e pavimentações, entrega de Unidades Básicas de Saúde (UBS) da Cohab e da Malhada e na zona rural, reforma de Ubs e recuperação de estradas vicinais”, relata.

O secretário completa ainda que até o final deste ano, mais 19 obras serão entregues, afirmando as parcerias do prefeito Luciano Duque como eficazes, “até o final do ano de 2016 vamos entregar mais 19 obras, que já estão em execução e equivalem a quase R$19 milhões. Serão entregues e reformadas várias UBS, escolas, assim como a recuperação de mais estradas vicinais. Os investimentos são inúmeros, em parceria com o governo federal e estadual, que Luciano Duque tem conseguido, sendo extremamente eficazes” – diz.

Cristiano discorreu que estão no aguardo da segunda parcela do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM) para dar continuidade às pavimentações, relatando as ações em andamentos e expectativas para os projetos em espera: “A prioridade desse recurso do FEM é a pavimentação da rua Joaquim Alves de Magalhães que tem um problema de drenagem muito sério. Assim, além de resolver o problema da drenagem, pavimentaremos a rua. Existe também a expectativa muito grande da construção da praça na AABB, inclusive, a Caixa Econômica já veio vistoriar o terreno e o projeto está em análise. Até o início de abril estaremos lançando o edital de licitação desta obra. Aguardamos ainda a segunda parcela de 2014 para construção do terminal da feira, visto que a primeira que temos depositada não é suficiente para colocar em execução. Infelizmente com o tempo que se tem pra receber a segunda, a obra poderia ficar parada, trazendo prejuízos pra administração e população. Do FEM 2014 temos também a reforma da avenida Afonso Magalhães que estão concluindo, aguardando depósito do valor programado para a praça de lá. Em relação ao FEM para a perimetral, Serra está entre os 39 municípios beneficiados e esse recurso vai ser utilizado pra pagar o projeto executivo para construção da perimetral sul, ligando o pátio da feira ao Vila Bela, ajudando na questão do tráfego”.

2

Secretário aponta desenvolvimento em diversas áreas da cidade

O secretário discorreu ainda que o problema da lama próximo à escola Irnero Inácio será resolvido com a passagem a perimetral e explica que o trecho do pátio da feira até a Estação do Forró consiste em um percurso do anel viário que para início da obra, aguarda liberação de recurso do governo federal, do Ministério das Cidades e completa ressaltando que a trajetória que vai do pátio da feira para o Vila Bela será quitada com recursos do escritório de projetos da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplac). Conclui afirmando que existem muitos projetos em andamento para captação de recursos em defesa do trajeto do Cristo pra Vila Bela.

Zona Rural

Quando questionado das barragens construídas na gestão, Fonseca apresenta “foram construídas inúmeras barragens. Pela Secretaria de Obras através de um convênio com o governo federal, foram executadas 20”, destacou – e divulga que essas construções se deram no mandato de Manoel Santos “isto foi na gestão do saudoso deputado Manoel Santos, que teve a sensibilidade de conseguir uma emenda com um amigo pra colocar esse recurso em Serra Talhada. Este recurso é muito antigo, inclusive quando chegamos aqui na Secretaria de obras junto com Luciano Duque, o projeto estava esquecido, jogado no canto da parede e então, abraçamos o projeto, fizemos as modificações necessárias e discutimos com a Caixa Econômica, tendo aprovação. Provavelmente essas 20 barragens serão inauguradas nos próximos meses”.

Focando nos projetos para a zona rural, Cristiano lamentou as dificuldades enfrentadas pelos cidadãos em se deslocarem para o centro da cidade e comentou que a Secretaria conseguiu melhorar os acessos “a secretaria ajudou a melhorar a mobilidade das pessoas da zona rural. Fizemos e melhoramos algumas vias” e acrescentou que mesmo sem convênio, as que não receberem o recurso terão o auxílio da Secretaria de Agricultura -“A reforma de estradas que não forem feitas através de convênio, são com a Secretaria de Agricultura. Sabemos que muitos quilômetros já foram feitos, reformados ao longo desses 3 anos, sobretudo, devido a questão das chuvas. Um exemplo disso são as estradas de Caiçarinha e Água Branca, que foram tratadas pela Secretaria de Agricultura e pelo governo. No que diz respeito a obras, temos dois convênios com o Incra, que são a reforma de estradas nos assentamentos, somando mais de R$7 milhões de reais para construção de passagens molhadas de bueiros e do melhoramento do revestimento primário dessas vias que não são asfaltadas”.

Avaliando a gestão atual em comparativo com as passadas, o secretário discorre da importância do contato com a população, de estar próximo, de ouvir: “Entendemos que cada gestão trás sua contribuição, e no pouco que conheço da política de Serra e das gestões anteriores, vejo que é necessário conversar com as pessoas, entender as atuações passadas para criar ou modelar um novo método de modo a melhorar a execução. De 2013 até hoje, inúmeras obras gerarem emprego e renda com consequente melhorias para as pessoas. Ainda há muito a se fazer, mas acredito que o rumo da cidade é outro, porque o município, a prefeitura, através de Luciano Duque fez investimentos em todos os bairros de Serra Talhada. Não foi apenas centralizado a questão de um bairro por pensamento político, pensamos administrativamente, pois acredito que toda cidade tem que ser contemplada com investimentos tanto a zona urbana quanto rural. Esse é um sentimento de responsabilidade que Luciano quer que nós tenhamos, de não de desenvolver um determinado bairro apenas, e sim, gerar emprego e renda em todos os bairros da cidade”.

Base do PT

_MG_6087

A sigla ao invés de ter atrapalhado, tem ajudado bastante.

Tratando da situação econômica vivenciada no país, assim como a atuação e perspectivas quanto ao Partido dos Trabalhadores (PT), Cristiano afirmou “conseguimos nitidamente separar a crise que hoje existe no PT nacional com o PT local. O prefeito Luciano Duque tomou pra si a responsabilidade de fazer diferente, ouvindo a população e atendendo as demandas. As pessoas já notaram isso. Serra Talhada segue um rumo diferente independente de sigla. A sigla ao invés de ter atrapalhado, tem ajudado bastante. Dos investimentos que já foram entregues a cidade, mais de R$18 milhões de reais, ou seja, mais de 80% desses recursos vem do governo federal. A sigla fez foi ajudar Serra Talhada”.

Os projetos da secretaria

O secretário afirma que há muito tempo Serra Talhada não contava com tantas reformas, relatando – “há muito tempo não se reformava uma praça como fizemos com a Ademar Xavier, na Afonso Magalhães; a construção da Academia da Saúde no Mutirão que era uma passagem de esgoto com acúmulo de água de chuva e hoje tem equipamento que está sendo extremamente utilizado; a rua do bairro Universitário que foi calçada; entrega de uma escola de 12 salas na Malhada, considerando que os bairro Malhada, Borborema e Bom Jesus cresceram demais. A construção do Centro de Arte e Esporte Unificado (CEU) remete a questão das praças; a pavimentação de ruas da Cohab. Então, resolvemos problemas históricos de Serra Talhada e vamos resolver mais”.

VEJA TAMBÉM