Vandalismo provoca noite violenta na Cohab e moradores pedem proibição a PMST

Do Âncora do Sertão
Festa no bairro da Cohab "Quebra -Quebra". Foto: Weider Maviael / Âncora

Festa no bairro da Cohab “Quebra -Quebra”.  Foto: Weider Maviael / Âncora

Na madrugada deste domingo (17), uma festa na praça do bairro da Cohab gerou confusão, baderna e vandalismo em Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco. De acordo com informações, o organizador ainda não identificado, estaria realizando eventos com programações falsas e causando prejuízos para os cidadãos.

No Calçadão do bairro da Cohab, foram anunciadas as atrações Rei da Cacimbinha, Forró do Muído e Forró do Patrão. Por volta da meia noite, apenas a banda Forró do Patrão teria se apresentado, já as outras bandas sequer haviam sido contactadas para a realização do show.

Após o público esperar muito tempo e as bandas não subirem ao palco, um grupo de jovens revoltados e indignados por terem pago um ingresso que variava entre R$ 15 à 25 reais, se rebelaram contra a organização do evento privado, começado a quebrar mesas, cadeiras, equipamentos de palco, freezers e demais objetos da festa.

Em estado de choque, a população que assistia a baderna tentou acionar o 14º BPM (Batalhão de Policia Militar), que por não possuir patrulhamento e viaturas não coibiu a ação dos vândalos no bairro. Apesar do batalhão da polícia ficar ao lado do evento os militares nada fizeram.

Segundo os moradores, o bairro não é violento, mas sempre que acontecem essas festas privadas na praça, os atos de vandalismo e confusão marcam presença.

MAIS DETALHES

O ÂNCORA esteve no local e conversou com uma moradora que não quis se identificar – “Bom, estávamos lá fora ouvindo a banda que se apresentou (Forró do Patrão), sendo que era para serem três. Foi anunciado o Rei da Cacimbinha, Forró do Muído e Forró de Patrão. Então, as pessoas que estavam na festa se revoltaram com a demora e os organizadores começaram a enrolar dizendo que as outras atrações iriam vir, mas passava o tempo e nada das bandas, foi quando o pessoal se revoltou e começou o quebra-quebra”, relatou.

A polícia foi acionada, mas devido à falta de efetivo não agiram – “Ligaram pra polícia várias vezes, mas eles estavam sem viatura e como estava muito quebra-quebra, se tivessem vindo poucos teria sido pior, pois tinha muita gente, muita gente mesmo. Várias pessoas ficaram machucadas – de um montante de 200 que marcaram presença, havendo ainda, tentativa de homicídio. O Calçadão ficou praticamente destruído. Levaram refrigerantes, cadeiras, mesas, quebraram muitas coisas também. Parecia uma cena de filme”.

Apontou ainda sobre o golpe: “Não tinha conhecimento dessa fraude. Assim, por alto, ficamos sabendo que ele (o organizador) tinha feito festas assim, mas não tínhamos certeza se haviam sido realizadas. Na dúvida, as pessoas compraram os ingressos acreditando. A festa era privada e o ingresso estava custando antecipadamente R$15,00 e na hora era R$25,00”.

Sobre a segurança do bairro, a moradora diz que é tranquilo – “Não existe no bairro ondas de violência como esta que ocorreu nesse final de semana, o bairro está tranquilo, seguro, mas vieram muitas pessoas de fora e fizeram isso acontecer”.

Os moradores ainda solicitaram que a Prefeitura Municipal de Serra Talhada proíba esse tipo de evento de caráter privado, em espaço público.

VEJA TAMBÉM